quinta-feira, dezembro 27, 2007

quarta-feira, dezembro 26, 2007

Conversas com o Menino por Pantufa Negra







Não me canso de publicitar umas caricaturas fantásticas que a Pantufa faz da nossa sociedade!
Visitem http://www.pantufanegra.com !!

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Natalices


No poupar está o ganho, mas os mealheiros estão vazios, e os centros comerciais cheios... Natalices, digo eu!

segunda-feira, dezembro 17, 2007

Fotoreportagem do Brasil


Entre a falta de tempo que tenho tido, lá consegui escolher as fotos da minha viagem ao Brasil! Para quem tiver coragem de ver as 300 e poucas fotos, estão disponíveis em http://web.ist.utl.pt/~vasco.pereira/brasil/.

Até já!

PS: Feliz Natal :P

domingo, dezembro 16, 2007

tempo

Voltaire disse que só os operários sabem o preço do tempo e fazem-se pagar por ele. Eu se pudesse comprava tempo...

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Upa, Neguinho

Retrato Neguinho #4
Foto por vascocp
Upa, neguinho na estrada
Upa, pra lá e pra cá
Virge, que coisa mais linda!
Upa, neguinho começando a andá
Começando a andá, começando a andá
E já começa a apanhá
Cresce, neguinho e me abraça
Cresce e me ensina a cantá
Eu vim de tanta desgraça
Mas muito te posso ensiná
Capoeira, posso ensiná
Ziquizira, posso tirá
Valentia, posso emprestá
Mas liberdade só posso esperá

Upa, neguinho (Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri)

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Transportes públicos

Transportes públicos
Foto por vascocp

terça-feira, dezembro 04, 2007

Alegria! Alegria!

Alegria! Alegria!
Foto por vascocp
De volta de férias do Brasil...

Na mala, em cada t-shirt suada recordo os momentos que ela viveu, em cada calção de banho cheiro o sal dos banhos quentes nas águas tropicais, em cada fotografia um sorriso.

Este é o neginho Alegria. Grito de guerra: Alegria! Alegria! Arma de destruição: banho de argila! Relaxamento: Ski-bunda.

quinta-feira, novembro 29, 2007

Decisões

9 da noite, dia 29 de Novembro: Caipirinha, Água de Coco ou Skol?

Não sei que fazer... ih ih ih

PS: Estou no paraíso algures nos trópicos!

sexta-feira, novembro 23, 2007

quinta-feira, novembro 22, 2007

A Senhora da Bola (re-post)

Andei a reler alguns dos posts +marcantes e antigos... Cada vez que os releio descobro algo novo!

Hoje faço aqui um dos post que mais gostei de escrever/viver/reler.

A Senhora da Bola
"(...)"
A vida escapa-nos. Foge-nos, corre,... Antes de adormecer, sofri um abanão!

Na penumbra, alguém me pegou na mão. Acariciou-me a palma em silêncio, como se quisesse ler-me as linhas da pele. A minha mão tremia sob o seu contacto. Surpreendi-me ao desenhar mentalmente as formas do seu corpo debaixo daquele lençol branco. Desejava sentir a pulsação a arder-lhe debaixo da pele mas encontrei o seu olhar sereno de amor. Aquele olhar exitou-me os sentidos! Uma mulher de cabelos pretos e olhos avelã. Uma mulher de traços moldados à qual a juventude escapava a cada instante. Sussurou-me: "O tempo esfria tudo. Aproveita o momento."

Numa fotografia dinâmica recordei todos os relacionamentos que vivi, as amizades que perdi, os amores que desdelhei, as mulheres que amei... Uma onda salgada soltou-se dos meus olhos. Saborei-a quando me tocou nos lábios trémulos de compaixão. A visão que aquela mulher me deu entristeceu-me. Era todo o espelho de uma vida. A minha vida! (A nossa?)

Vi os meus amigos de infância, os da escola, os dos copos, os do emprego,... A bola de cristal mostrou-me o papel de cada um deles na minha vida. Cada um deles dá-me algo que aceito e me faz crescer. Na infância, foram as brincadeira e correrias do pátio. Na escola, os primeiros beijos e primeiras estaladas. Nos copos as gargalhadas e no emprego o companheirismo. Cada um deles, da sua forma distinta, molda-me. Cada um tem o seu lugar.

Naquela bola embaciada, pelo calor das mãos daquela mulher, vi um brilho sempre a meu lado. Pensei de forma ingénua que fosse uma fada ou uma estrela, mas quando foquei o meu olhar naquele brilho apercebi-me que era uma pessoa. Não lhe consegui ver a cara, mas pela forma corporal, vi-lhe o sorriso. Era a minha mulher, minha amiga e companheira. A mãe dos meus filhos. Vi nela uma amizade estrondosa, um carinho imenso e um amor ardente. Quis ver-lhe a cara, mas quando tentava rodar a bola, escorregou para o chão e quebrou-se em mil pedaços... Olhei zangado para aquela misteriosa mulher e notei que tinha desaparecido. Fiquei incrédulo! Nunca cheguei a perceber se fui eu que deixei cair a bola, ou se foi a mulher que o fez. Duvido até que tenha aparecido alguma mulher...

A vida vai correndo, as mudanças acontecendo e tantas vezes nos afastamos de quem amamos. A saudade bate: "É a vida!" desculpamo-nos como se não houvesse nada a fazer. Fazemos promessas de novos encontros, uma e outra vez, sempre que for possível, mas esses encontros torna-se cada vez menos frequentes. Mês após mês vamo-nos afastando. Cada vez mais, até que no último adeus de um, voltamos a fazer novas promessas de encontros mensais. Promessas vãs.

A vida corre. Corre muito depressa. Vale a pena aproveitar todos os momentos, todos os relacionamentos. Viver cada um com a intensidade que merece. Sempre!

O meu quarto cheira a um pó quente brilhante... Será que aquela mulher teve mesmo aqui? Vou-me deitar sossegado. Amanhã vou acordar e viver intensamente cada relação que tenho: a relação com o amigo dos desabafos, a relação com o colega de emprego, a relação com o empregado do restaurante do almoço, a relação com a namorada, a relação com o motorista do autocarro, a relação com o amigalhaço das noites de fim-de-semana, a relação com o irmão, a relação com a minha amante, a relação com a amiga chata, a relação com a mulher da limpeza lá do escritório, a relação com o amigo da amiga do meu amigo... Vou aproveitar cada olhar, cada troca, cada partilha. Porque a saudade vai bater à porta e, quando ela vier, sei que aproveitei todos os momentos e relacionamentos. Vou viver intensamente a minha vida extraordinária, porque o mundo é imenso e está cheio de gente!

"(...)"

Uma tira muito boa!

http://expresso.clix.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/173376

Esta tira está muito boa!! A Pantufa diz:
- Usa bigode, esmurra adversários e festeja empates!
- É oficial, Scolari aportuguesou-se.
- Ainda bem, porque o Brasil nunca se apurou para o Euro!


Aconselho vivamente a acompanhar as tiras desta gata que percebe tudo... Todos os dias há uma nova tira. Humor qb para começar bem o dia! O autor é Luís Faustino!

quarta-feira, novembro 21, 2007

Estatísticas do 41m




















Há uns tempos atrás inscrevi-me no Google Analytics. Desde então tenho vindo a monotorizar o 41m... Há muitas coisas engraçadas...
  • Os visitantes vêm de todos os lados, mas sobretudo de países onde predomina a língua portuguesa;
  • Tráfego directo é só de 20%, em relação aos que "cá" chegam por links (40%) e por pesquisas em motores como o Google (40%);

Visits

819

% of Site Total: 67.24%

Pages/Visit

1.47

Site Avg: 1.45 (1.45%)

Avg. Time on Site

00:01:17

Site Avg: 00:01:18 (-1.23%)

% New Visits

32.48%

Site Avg: 38.83% (-16.37%)

Bounce Rate

79.49%

Site Avg: 79.31% (0.22%)

City Visits Pages/Visit Avg. Time on Site % New Visits Bounce Rate
1.
Lisbon
420 1.50 00:01:35 32.14% 79.29%
2.
Sacavem
60 1.25 00:01:36 15.00% 88.33%
3.
Braga
40 1.18 00:00:42 5.00% 90.00%
4.
Aveiro
28 1.32 00:00:41 17.86% 75.00%
5.
Porto
27 2.37 00:01:00 70.37% 51.85%
6.
Coimbra
24 1.54 00:00:39 66.67% 66.67%
7.
Valongo Do Vouga
19 1.16 00:00:29 10.53% 89.47%
8.
Evora
15 2.33 00:02:28 40.00% 60.00%
9.
Almada
15 1.00 00:00:00 20.00% 100.00%
10.
Carregado
13 1.15 00:00:08 7.69% 92.31%


terça-feira, novembro 20, 2007

A língua "català"



A língua catalã é estranha! Como já referi no post "Catalão", é derivada do latim vulgar e é falada por cerca de 10 milhões de pessoas no mundo.

Este post é muito prático! É um dicionário de Catalão para Castelhano e Português! Com este pequeno "manual" consegue-se comunicar o básico com esta população bilíngue.


A ordem apresentada na lista em baixo é Português/Castelhano/Catalão

  • Olá / Hola / Hola
  • Adeus / Adiós / Adéu
  • Bom dia / Buenos días / Bon dia
  • Boa tarde / Buenas tardes / Bona tarda
  • Boa noite / Buenas noches / Bona nit
  • Por favor / Por favor / Si us plau
  • Obrigado / Gracias / Gràcies
  • De nada / De nada / De res
  • Pequeno-almoço / Desayuno / Esmorzar
  • Almoço / Almuerzo / Dinar
  • Jantar / Cena / Sopar
  • Esquerda / Izquierda / Esquerra
  • Direita / Derecha / Dreta
  • Aberto / Abierto / Obert
  • Fechado / Cerrado / Tancat
  • Rua / Calle / Carrer
  • Praça / Plaza / Plaça
  • Avenida / Avenida / Avinguda
  • Calçada / Paseo / Passeig
  • Perto / Cerca / A prop
  • Longe / Lejos / Lluny

  • Onde está...? /¿Dónde está...? / On és...?
  • Quanto custa...? / ¿Cuánto cuesta...? / Quant val...?
  • Que horas são? / ¿Qué hora es? / Quina hora és?
  • Fala inglês? / ¿Habla usted inglés? / Parla anglès?
  • Não percebi. / No le entiendo. / No l'entenc
  • De primeiro prato... / De primer plato... / De primer plat...
  • De segundoprato... / De segundo plato... / De segon plat...
  • Para sobremesa... / De postre tomaré... / De postres prendré...
  • Traga-me a conta se faz favor. / ¿Me puede traer la cuenta, por favor? / Em pot portar el compte si us plau?

PS: Pequeno-almoço em brasileiro é café da manhã! Mas essa tradução de Português de Portugal para Português do Brasil é outra história!

segunda-feira, novembro 19, 2007

Plaça San Felipe Neri

Varria as ruas uma brisa fria e cortante que semeava pinceladas de vapor à sua passagem. Um sol incisivo arrancava ecos de cobre ao horizonte de telhados e campanários do bairro gótico. (...)

A "Plaça de San Felip Neri" é apenas um respiradouro no labirinto de ruas que tecem o bairro gótico, oculta atrás das antigas muralhas romanas. Os impactos do fogo de metralhadora nos dias de guerra salpicam os muros da igreja. Naquela manhã, um grupo de miúdos brincava aos soldados, alheio à memória das pedras. Um mulher jovem, com o cabelo sulcado de madeixas prateadas, contemplava-os sentada num banco, com um livro entreaberto nas mãos e um sorriso ausente. De acordo com as indicações, Nuria morava num edifício no umbral da praça.

in A Sombra do Vento
de Carlos Ruiz Zafón

domingo, novembro 18, 2007

XVII FESTUNA

Já de volta a Barcelona depois de um fim-de-semana onde matei saudades dos meus mais queridos e ainda tive tempo de ir a Coimbra ao Festuna...

Mais um FESTUNA - a XVII edição do festival organizado pela Estudantina Universitária de Coimbra.

Chega ao fim o fim-de-semana onde o frio tentou com todas as suas forças furar as capas negras dos tunos.

No palco do Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra, a TUIST partilhou o palco com a Tuna de Veteranos da Coruña, a Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto, a Azeituna - Tuna de Ciências da Universidade do Minho, a Tuna Universitária do Minho, a Estudantina Universitária de Lisboa e ainda com a tuna da casa, a Estudantina Universitária de Coimbra.

"Na cidade canção, a voz de Adriano Correia de Oliveira já não se ouve há 25 anos, mas ainda se sente. A TUIST é hoje parte de um povo que presta a Adriano um pequena Homenagem." - Foi assim que começou o espectáculo apresentado pela TUIST com a música "Trova ao Vento que passa". Ainda soavam acordes da música de homenagem quando a TUIST apresentou "Povo que lavas no rio". De seguida, a música original "Se um dia não houver luar", o instrumental "Paredes meias com Nunes e Armadinho", o recordar da "Amélia dos Olhos Doces" e a animada "Marcha do Centenário".

Para a história ficam mais momentos passados entres amigos.

A TUIST acabou a sua prestação no Teatro Académico Gil Vicente com os prémios de Melhor Pandeireta, Melhor Instrumental, Melhor Arranjo Vocal, Melhor Solista e Melhor Tuna do XVII FESTUNA.








Tuna Simpatia - Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto
Melhor Bandeira - Azeituna - Tuna de Ciências da Universidade do Minho
Melhor Pandeireta - TUIST - Tuna Universitária do instituto Superior Técnico
Melhor Instrumental - TUIST - Tuna Universitária do instituto Superior Técnico
Melhor Arranjo Vocal - TUIST - Tuna Universitária do instituto Superior Técnico
Melhor Solista - TUIST - Tuna Universitária do instituto Superior Técnico

3.ª Melhor Tuna - Azeituna - Tuna de Ciências da Universidade do Minho
2.ª Melhor Tuna - Estudantina Universitária de Lisboa
Melhor Tuna - TUIST - Tuna Universitária do instituto Superior Técnico

quarta-feira, novembro 14, 2007

Um dia de trabalho em Barcelona #4

19:53 - Desligo o portátil e vou para casa (também conhecido como hotel...)
19:55 - Chego ao quarto do hotel e tiro o fato.
19:56 - Visto umas calças de ganha, uma tshirt qualquer e um casaco por cima.
19:59 - Saio do hotel a caminho do metro.
20:00 - Apanho o metro na Sants-Estació Línea 3, verde.
20:02 - Tarragona
20:04 - Espanya
20:06 - Poble Sec
20:08 - Paral-lel
20:10 - Drassanes
20:12 - Liceu
20:14 - Plaça Catalunya
20:15 - Saio do metro na saída de "Las Ramblas"
20:16 - Entro da primeira loja do lado esquerdo... Desigual.com!
21:01 - Saio da loja... Como é possível ficar tanto tempo numa loja??? Bem ando à procura de prendas para uma menina linda!!
21:12 - Entro numa tasca qualquer e peço uma canha e uns chipirones..
21:25 - Peço outra canha...
21:36 - Noto que à minha volta tudo acontece muito rápido: as pessoas entram e saem; são espanhois, ingleses, franceses, italianos, alemães... que confusão!! Depois há uns que falam uma mistura entre italiano, francês, português e espanhol... ahhh é verdade, são os catalães!!
21:50 - Vou para o hotel...

terça-feira, novembro 13, 2007

Um dia de trabalho em Barcelona #3

18:02 - Penso: "Está quase na hora de sair... e fumar um cigarro!"
18:06 - Descubro um problema (conhecido no mundo dos informáticos como bug!) no meu projecto...
18:07 - O cigarro vai ficar para depois...

Um dia de trabalho em Barcelona #2

12:45 - Almoço! Até que enfim posso fumar um cigarro!!
13:16 - De volta à secretária...

Um dia de trabalho em Barcelona #1

7:45 - Acordei com a música do alarme do meu telemóvel: "Life is wonderful" de Jason M-Raz.
8:00 - Banho e higiene diária.
8:15 - Desço as escadas do quarto 106 do hotel para o andar térreo onde vou tomar o pequeno-almoço.
8:16 - Sento-me na mesa do pequeno-almoço.
8:17 - "Hola! Café com leche? Numero de la habitación por favor?" diz-me uma menina.
8:18 - Começo o pequeno almoço com um "pan con jamón" e depois uma taça com frutas da época.
8:30 - Leitura do jornal "El País" com um cigarro e um café!
8:40 - Volto ao quarto para buscar o computador portátil e lavar os dentes.
8:45 - Saio do hotel a caminho do emprego. Ando um quarteirão da Calle de Numancía até à Calle de Berlin.
8:49 - Chego à empresa.
8:51 - Sento-me na secretária.
8:52 - Vejo os mails pessoais e profissionais.
8:59 - Chega o chefe e fecho a janela do blog e começo a fazer um tunning das base de dados do cliente... ou seja, o trabalho!
9:o1 - hmmm...

Até já!

segunda-feira, novembro 12, 2007

Hora ou meia-hora?

Aqui em Barcelona a hora de almoço é meia-hora.

domingo, novembro 11, 2007

World Press Photo


The international jury of the 50th annual World Press Photo Contest selected a color image of the US photographer Spencer Platt of Getty Images as World Press Photo of the Year 2006.

The picture shows a group of young Lebanese driving through a South Beirut neighborhood devastated by Israeli bombings. The picture was taken on 15 August 2006, the first day of the ceasefire between Israel and Hezbollah when thousands of Lebanese started returning to their homes.

World Press Photo jury chair Michele McNally describes the winning image: "It's a picture you can keep looking at. It has the complexity and contradiction of real life, amidst chaos. This photograph makes you look beyond the obvious."

in http://www.worldpressphoto.org/

Eu fui ver. Está actualmente aqui em Barcelona! São imagens que marcam!

São Martinho...

Reparei agora que hoje é dia de São Martinho! Sabiam que o meu fruto preferido é a castanha? Sabiam que em Barcelona ainda não vi uma única castanha?

São Martinho! Santa Martinha! Dá uma castanha, mesmo que pequenina!

Catalão

Assim como o português, o francês ou o espanhol, o catalão é uma língua românica. É derivada do latim vulgar e é falada por cerca de 10 milhões de pessoas no mundo.

Até aqui tudo bem! Só não sabia que era tão parecido com o Português!

PS: Segundo os catalães, a culpa da Catalunha não ser independente é dos Portugueses! Dizem que, no século XIV, o Reino de Castela e Aragão conquistou a região da Catalunha porque era mais pequena e mais fácil do que conquistar o Condado Portucalense!

PS2: A culpa é sempre dos portugueses!! Mas a verdade é que nós somos independentes e eles não!

PS3: Por acaso até gosto dos Catalães!

PS4: "És un carrer prou ample per a permetre el pas d’un camió." Em português significa: A rua é estreita mas um camião consegue passar! ou tradução à letra, "É uma rua pouco ampla, mas é permitida a passagem de um camião."

PS5: Não sei de onde veio este exemplo... alías, a tradução à letra até parece brasileiro! Mas brasileira é língua portuguesa também! Será o catalão língua espanhola também?

PS6: Já agora sabem como se diz "falar" em espanhol? Em espanhol é "hablar"! E em catalão? Em catalão é "parlar"! Não soa um pouco a francês? Isto é aqui é uma grande mistura!

PS7: Se houvesse algum catalão a ler este post diria: "
Té un papagai que parla molt".

PS8: Estou a adorar viver em Barcelona, não como turista, mas como habitante/trabalhador!

quarta-feira, novembro 07, 2007

Foto do momento...

Uma visão diferente de um consultor informático...

terça-feira, novembro 06, 2007

Telegrama

Cheguei da Terceira Ponto Foi fixe Ponto Ganhámos melhor instrumental, melhor pandeireta, tuna+tuna e melhor tuna Ponto Estou a trabalhar em Barcelona Ponto

terça-feira, outubro 30, 2007

O caminho

O caminho
Foto por vascocp
Pensas que só a ti isso sucedeu; admiras-te, como se fosse um caso raro, de após uma tão grande viagem e uma tão grande variedade de locais visitados não teres conseguido dissipar essa tristeza que te pesa na alma!? Deves é mudar de alma, não de clima. Ainda que atravesses a vastidão do mar, ainda que, como diz o nosso Vergílio, as costas, as cidades desapareçam no horizonte, os teus vícios seguir-te-ão onde quer que tu vás. Do mesmo se queixou um dia alguém a Sócrates: «Porquê admirar-te da inutilidade das tuas viagens,» - foi a resposta, - «se para todo o lado levas a mesma disposição? A causa que te aflige é exactamente a mesma que te leva a partir!» De facto, em que pode ajudar a mudança de local, ou o conhecimento de novas paisagens e cidades? Toda essa agitação carece de sentido. Andares de um lado para o outro não te ajuda em nada, porque andas sempre na tua própria companhia. Tens de alijar o peso que tens na alma; antes disso não há terra alguma que te possa dar prazer!

Temos de viver com essa convicção: não nascemos destinados a nenhum lugar particular, a nossa pátria é o mundo inteiro! Quando te tiveres convencido desta verdade, deixará de espantar-te a inutilidade de andares de terra em terra, levando para cada uma o tédio que tinhas à partida. Se te persuadires de que toda a terra te pertence, o primeiro ponto em que parares agradar-te-á de imediato. O que tu fazes agora não é viajar, mas sim andar à deriva, a saltar de um lado para o outro, quando na realidade o que tu pretendes - viver segundo a virtude - podes consegui-lo em qualquer sítio.

Séneca, in 'Cartas a Lucílio'

Durante o próximo mês vou andar a viajar. Umas vezes em trabalho, outras em férias. Sem passar pela casa partida e com poucas horas em Portugal para lavar as peúgas... mas vou com o espírito cheio de amor. Sei que não estamos destinados a um lugar específico, mas a nossa pátria, onde estão os nossos, será sempre a nossa casa.

Este 41m será a minha ligação onde contarei tudo o que a vida me dará durante este período.

Até já!

quinta-feira, outubro 25, 2007

no crepúsculo da razão






"No crepúsculo da razão - considerações sobre o terrorismo pós-guerra fria" é um livro lançado ontem, dia 25 de Outubro de 2007 na Universidade Católica Portuguesa em Lisboa, do meu amigo de infância Felipe Pathé Duarte. A editora é a Prefácio.

No prefácio do livro, o actual Ministro da Administração Interna, Dr. Rui Pereira, diz "Quaisquer sacrifícios são bem vindos: de prosélitos ou infiéis, em qualquer ocasião e em qualquer parte do mundo. Afinal, a salvação é o prémio dos mártires e os infiéis já estavam condenados de antemão."

Na dedicatório do livro tenho escrito os desejos do autor em que esta obra seja um apoio à compreensão do fenómeno (do terrorismo).

NOTA: Esta foi a minha primeira tentativa de fotoreportagem. Outras virão. Espero que gostem.

quarta-feira, outubro 24, 2007

Box(es)

Box(es)
Foto por vascocp

segunda-feira, outubro 22, 2007

Momentos I - XXI FITU "Cidade do Porto"

XXI FITU "Cidade do Porto"
Foto por Vasco Móra

XXI FITU "Cidade do Porto"

Quando o meu corpo voltar a reagir e o meu espírito deixar de estar embriagado com a felicidade de tocar no palco do FITU "Cidade do Porto" (organizado pelo Orfeão Universitário do Porto) , eu prometo que escrevo qualquer coisa!

Até lá, deixo-vos os resultados!

MELHOR ESTANDARTE: Tuna de Engenharia da Universidade do Porto.
MELHOR SOLISTA: Tuna Universitária de Aveiro
MELHOR PANDEIRETA: Tuna Universitária de la Universidad Católica de Colômbia.
PRÉMIO PÚBLICO: Tuna de Economia da Universidade do Porto.
MELHOR INTERPRETAÇÃO MUSICAL: Tuna Académica de Lisboa

3ª MELHOR TUNA: Tuna Universitária de Aveiro
2ª MELHOR TUNA: Tuna Académica de Lisboa
GRANDE PRÉMIO XXI FITU Cidade do Porto: Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico de Lisboa

terça-feira, outubro 16, 2007

Alegria é Felicidade Imediata

no desc
Foto por vascocp
Quem é alegre tem sempre razão de sê-lo, ou seja, justamente esta, a de ser alegre. Nada pode substituir tão perfeitamente qualquer outro bem quanto esta qualidade, enquanto ela mesma não é substituível por nada. Se alguém é jovem, belo, rico e estimado, então perguntemos, caso queiramos julgar a sua felicidade, se é também jovial. Se, pelo contrário, ele for jovial, então é indiferente se é jovem ou velho, erecto ou corcunda, pobre ou rico; é feliz.

Na primeira juventude, abri certa vez um livro velho e lá estava escrito: «Quem muito ri é feliz, e quem muito chora é infeliz» - uma observação bastante ingénua, mas que não pude esquecer devido à sua verdade singela, por mais que fosse o superlativo de uma verdade evidente. Por esse motivo, devemos abrir portas e janelas à jovialidade, sempre que ela aparecer, pois ela nunca chega em má hora, em vez de hesitar, como muitas vezes o fazemos, em permitir a sua entrada, só porque queremos saber primeiro, em todos os sentidos, se temos razão para estar contentes. Ou ainda, porque tememos que ela nos perturbe nas nossas ponderações sérias e preocupações importantes. Todavia, é muito incerto que elas melhorem a nossa condição; em contrapartida, a jovialidade é ganho imediato. Apenas ela, por assim dizer, é a moeda corrente da felicidade, e não, como o restante, mero talão de banco, porque apenas ela torna imediatamente feliz no presente; por essa razão, é o bem mais elevado para seres cuja realidade tem a forma de um presente indivisível entre dois tempos infinitos. Assim, deveríamos antepor a aquisição e a promoção desse bem a quaisquer outras aspirações.

Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

segunda-feira, outubro 15, 2007

Deixem-me estar!

Deixem-me estar!
Foto por vascocp

quarta-feira, outubro 10, 2007

Nada é Tão Fatigante Como a Indecisão


Foto por vascocp
A fadiga (do homem da cidade) é devida a inquietações que poderiam ser evitadas por uma melhor filosofia da vida e um pouco mais de disciplina mental. A maior parte dos homens e mulheres não governam eficazmente os seus pensamentos. Quero com isto dizer que eles não podem deixar de pensar nos assuntos que os atormentam, mesmo quando nesse momento nenhuma solução lhes podem dar. Os homens levam muitas vezes para a cama as suas inquietações em matérias de negócios e, durante a noite, quando deviam ganhar novas forças para enfrentar os dissabores do dia seguinte, é nelas que pensam, repetidas vezes, embora nesse instante nada possam fazer; e pensam nos problemas que os inquietam, não de forma a encontrar uma linha de conduta firme para o dia seguinte, mas nessa semi-demência que caracteriza as agitadas meditações da insónia.

De manhã, qualquer coisa dessa demência nocturna persiste ainda neles, obscurece-lhes o julgamento, rouba-lhes a calma, de forma que qualquer obstáculo os enfurece. O homem sensato só pensa nas suas inquietações quando julga de interesse fazê-lo; no restante tempo pensa noutras coisas e à noite não pensa em coisa nenhuma. Não quero dizer que numa grande crise, por exemplo, quando a ruína está iminente, ou quando um homem tem razões para suspeitar que a mulher o atraiçoa, seja possível, a não ser a alguns espíritos excepcionalmente disciplinados, afastar o tormento nos momentos em que nada se pode fazer para o remediar. Mas é perfeitamente possível afastar as pequenas inquietações de todos os dias, a não ser que seja necessário enfrentá-las. É surpreendente como a felicidade e a eficiência aumentam quando se cultiva um espírito ordenado que pensa adequadamente no momento preciso em vez de inadequadamente em todos os momentos. Quando uma decisão difícil tem de ser encontrada, logo que se reunem todos os dados aplica-se ao assunto a melhor reflexão e decide-se; essa decisão, uma vez tomada, não deve ser corrigida, a não ser que se chegue ao conhecimento de novos factos. Nada é tão fatigante como a indecisão e nada é tão fútil.

Bertrand Russell, in "A Conquista da Felicidade"

terça-feira, outubro 02, 2007

O Outro Lado das Corridas de Touros #2

O Outro Lado das Corridas de Touros #2
Foto por vascocp
Não importa sol ou sombra
camarotes ou barreiras
toureamos ombro a ombro
as feras.

Ninguém nos leva ao engano
toureamos mano a mano
só nos podem causar dano
esperas.

Entram guizos chocas e capotes
e mantilhas pretas
entram espadas chifres e derrotes
e alguns poetas
entram bravos cravos e dichotes
porque tudo o mais
são tretas.

Entram vacas depois dos forcados
que não pegam nada
soam brados e olés dos nabos
que não pagam nada
e só ficam os peões de brega
cuja profissão
não pega.

Com bandarilhas de esperança
afugentamos a fera
estamos na praça
da Primavera.

Nós vamos pegar o mundo
pelos cornos da desgraça
e fazermos da tristeza
graça.

Entram velhas doidas e turistas
entram excursões
entram benefícios e cronistas
entram aldrabões
entram marialvas e coristas
entram galifões
de crista.

Entram cavaleiros à garupa
do seu heroísmo
entra aquela música maluca
do passodoblismo
entra a aficionada e a caduca
mais o snobismo
e cismo...

Entram empresários moralistas
entram frustrações
entram antiquários e fadistas
e contradições
e entra muito dólar muita gente
que dá lucro aos milhões.

E diz o inteligente
que acabaram as canções.

Tourada
José Carlos Ary dos Santos, Fernando Tordo

O Outro Lado das Corridas de Touros #1

O Outro Lado das Corridas de Touros #1
Foto por vascocp

quarta-feira, setembro 26, 2007

1 ano e tal

Há coisas do arco-da-velha(1): Desde o tempo da Maria Cachucha(2) (mais precisamente 1 ano atrás!) que meia dúzia de gatos-pingados(3) vêm diariamente queimar as pestanas(4) a este blog!

A eles muito obrigado!
É tudo à grande e à francesa(5)!


(1) Coisas do arco-da-velha

Significado: Coisas inacreditáveis, absurdas, espantosas, inverosímeis.
Origem: A expressão tem origem no Antigo Testamento; arco-da-velha é o arco-íris, ou arco-celeste, e foi o sinal do pacto que Deus fez com Noé: "Estando o arco nas nuvens, Eu ao vê-lo recordar-Me-ei da aliança eterna concluída entre Deus e todos os seres vivos de toda a espécie que há na terra." (Génesis 9:16)
Arco-da-velha é uma simplificação de Arco da Lei Velha, uma referência à Lei Divina.
Há também diversas histórias populares que defendem outra origem da expressão, como a da existência de uma velha no arco-íris, sendo a curvatura do arco a curvatura das costas provocada pela velhice, ou devido a uma das propriedades mágicas do arco-íris - beber a água num lugar e enviá-la para outro, pelo que velha poderá ter vindo do italiano bere (beber).

(2) Do tempo da Maria Cachucha

Significado: Muito antigo.
Origem: A cachucha era uma dança espanhola a três tempos, em que o dançarino, ao som das castanholas, começava a dança num movimento moderado, que ia acelerando, até terminar num vivo volteio. Esta dança teve uma certa voga em França, quando uma célebre dançarina, Fanny Elssler, a dançou na Ópera de Paris. Em Portugal, a popular cantiga Maria Cachucha (ao som da qual, no séc. XIX, era usual as pessoas do povo dançarem) era uma adaptação da cachucha espanhola, com uma letra bastante gracejadora, zombeteira.

(3) Gatos Pingados

Significado: Tem sentido depreciativo usando-se para referir uma suposta inferioridade (numérica ou institucional), insignificância ou irrelevância.
Origem: Esta expressão remonta a uma tortura procedente do Japão que consistia em pingar óleo a ferver em cima de pessoas ou animais, especialmente gatos. Existem várias narrativas ambientais na Ásia que mostram pessoas com os pés mergulhados num caldeirão de óleo quente. Como o suplício tinha uma assistência reduzida, tal era a crueldade, a expressão "gatos pingados" passou a denominar pequena assistência sem entusiasmos ou curiosidade para qualquer evento.

(4) Queimar as pestanas

Significado:Estudar muito.
Origem: Usa-se ainda esta expressão, apesar de o facto real que a originou já não ser de uso. Foi, inicialmente, uma frase ligada aos estudantes, querendo significar aqueles que estudavam muito. Antes do aparecimento da electricidade, recorria-se a uma lamparina ou uma vela para iluminação. A luz era fraca e, por isso, era necessário colocá-las muito perto do texto quando se pretendia ler o que podia dar azo a "queimar as pestanas".

(5) À grande e à francesa

Significado: Viver com luxo e ostentação.
Origem: Relativa aos modos luxuosos do general Jean Andoche Junot, auxiliar de Napoleão que chegou a Portugal na primeira invasão francesa, e dos seus acompanhantes, que se passeavam vestidos de gala pela capital.

terça-feira, setembro 25, 2007

...

Já volto!

quinta-feira, setembro 20, 2007

The Do’s and Don’ts of Graduate Studies: Maxims from the Chair

from the book The Education of a Photographer
by Charles H Traub, Chair of photography at SVA

The Do’s

  • Do something old in a new way
  • Do something new in an old way
  • Do something new in a new way, Whatever works . . . works
  • Do it sharp, if you can’t, call it art
  • Do it in the computer—if it can be done there
  • Do fifty of them—you will definitely get a show
  • Do it big, if you cant do it big, do it red
  • If all else fails turn it upside down, if it looks good it might work
  • Do Bend your knees
  • If you don’t know what to do, look up or down—but continue looking
  • Do celebrities—if you do a lot of them, you’ll get a book
  • Connect with others—network
  • Edit it yourself
  • Design it yourself
  • Publish it yourself
  • Edit, When in doubt shoot more
  • Edit again
  • Read Darwin, Marx, Joyce, Freud, Einstein, Benjamin, McLuhan, and Barth
  • See Citizen Kane ten times
  • Look at everything—stare
  • Construct your images from the edge inward
  • If it’s the “real world,” do it in color
  • If it can be done digitally—do it
  • Be self centered, self involved, and generally entitled and always pushing—and damned to hell for doing it
  • Break all rules, except the chairman’s

The Don’ts

  • Don’t do it about yourself—or your friend—or your family
  • Don’t dare photograph yourself nude
  • Don’t look at old family albums
  • Don’t hand color it
  • Don’t write on it
  • Don’t use alternative process—if it ain’t straight do it in the computer
  • Don’t gild the lily—AKA less is more
  • Don’t go to video when you don’t know what else to do
  • Don’t photograph indigent people, particularly in foreign lands
  • Don’t whine, just produce

quarta-feira, setembro 19, 2007

terça-feira, setembro 18, 2007

O amor não envelhece, morre criança


Foto por vascocp

As pessoas crescidas têm sempre necessidade de explicações... Nunca compreendem nada sozinhas e é fatigante para as crianças estarem sempre a dar explicações!

Ler nas nuvens...


Foto por vascocp

Nem todas as mulheres experimentam os mesmos sentimentos. Encontrareis mil almas com mil maneiras diferentes. Para as conquistar, empregai mil maneiras. A mesma terra não produz todas as coisas: tal convém à vinha, tal à oliveira; aqui despontarão cereais em abundância. Há nos corações tantos caracteres diferentes, quantos rostos há no mundo. O homem prudente acomodar-se-á a estes inumeráveis caracteres; novo Proteu, tão depressa se diluirá em ondas fluidas para logo ser um leão, uma árvore, um javali de eriçadas cerdas. Os peixes apanham-se aqui com o arpão, ali com o anzol, acolá com as redes puxadas pela corda estendida. E o mesmo método não convirá a todas as idades: uma corça velha descobrirá a armadilha de mais longe; se te mostrares experiente junto de uma noviça, demasiado petulante junto de uma recatada, ela desconfiará que a vais tornar infeliz. Assim é que a mulher.

Ovídio, in "A Arte de Amar"

quinta-feira, setembro 13, 2007

O senhor da rocha

Foto por vascocp


O quarto era branco, forjado de linhos e cortinados tecidos de vapor e de sol luzente. Da minha janela via-se um mar azul infinito.

Certo dia alguém queria convencer-me que não, que do meu quarto não se conseguia ver o mar... Sorri-lhe com olhos paternais e mostrei-lhe o teu rosto. Sorriu-me de volta e saiu pela brecha dos cortinados.

Nunca mais o vi.

Saber esperar

Foto por vascocp
Quem sabe esperar o bem que deseja não toma a decisão de se desesperar se ele não chega; aquele que, pelo contrário, deseja uma coisa com grande impaciência, põe nisso demasiado de si mesmo para que o sucesso seja recompensa suficiente. Há pessoas que querem tão ardente e determinantemente certa coisa, que por medo de perdê-la, não esquecem nada do que é preciso fazer para perdê-la. As coisas mais desejadas não acontecem; ou se acontecem, não é no tempo nem nas circunstâncias em que teriam causado extraordinário prazer.

Jean de La Bruyére, in "Os Caracteres"

quarta-feira, setembro 12, 2007

Sentem-se aí...


Foto por vascocp

A luz entra pela janela filtrada por tiras paralelas durante todo o dia. 1 ano depois, a luz continua a entrar com a mesma força como o primeiro choro de um recém-nascido.

Este espaço mudou ao longo de 1 ano e com ele também mudei. Está mais maduro, mais concreto, mais visual, mais variado, mais pessoal, mais sincero, mais humano, mais activo, mais feliz, mais eu.

Hoje 41m poderia-se chamar 53m!

Obrigado a todos os que me/nos visitam ao longo destes 365 dias. Prontos para mais 1 ano? Sentem-se aí...

Cucu


Foto por vascocp

terça-feira, setembro 11, 2007

Tuistlight Zone Memories

Miguel "Couratos" Afonso, Luís "Gosma" Coelho e Vasco "Véspera" da Câmara Pereira
in XII TUIST - Festival Internacional de Tunas "Cidade de Lisboa"
- Coliseu dos Recreios, Lisboa, 24 de Março 2006 -

- Tuistlight Zone - O Outro lado da Tuna -
Chamava-se Carolina
Tão formosa menina
Alternava (2x)

Calor da Noite Bar
Champagne p’ra pagar
E ele pagava (2x)

E desde então que o Pinto foi ao Bar
P’ra Whisky acompanhar
Que Salgadinho não havia outro igual
Tempo de conviver
E árbitros receber
Mas tanto amor ainda acabava mal

Sentia uma aflição
Gases até mais não
Traquejava (2x)

Aparava-lhe os pêlos
Limava-lhe os artelhos
Esfoliava (2x)

E deste então contracta rapagões
P’ra dar uns safanões
E vai à bola entre os Super-Dragoões
Aproveitou a fama
Foi a Primeira-Dama
Mas a princesa virou bruxa...
Pegou na gatinha Tuxa...
Escreveu um livro qu’é só rir... lá lá lá..

by TUIST

segunda-feira, setembro 10, 2007

TUIST lança novo site

A T.U.I.S.T. lançou o seu novo site onde poderá encontrar toda a informação sobre a Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico.

Conhecer, Sentir, Realizar, Pertencer e Contactar! São as palavras chave do novo sítio da web!

Conhecer... o forte instinto migrante de uma Tuna, uma Instituição que se orgulha do seu passado e que assenta as suas bases de conduta na sua memória histórica tendo, para o efeito, levado finalmente a cabo a sua constituição enquanto Associação, dotando-se assim de um estatuto adequado com a sua natureza, projectos e ambições.

Sentir... através de sons, videos e fotografias. O novo site apresenta muito conteúdo dinâmico e de multimédia com registos em video e audio das presenças da T.U.I.S.T. em diversos festivais de tunas ao longo dos últimos anos.

Realizar: "Venham para a Tuna a façam-se Homens"! Um festival, uma noite ao luar de serenatas, um arraial da primavera. São alguns dos habituais eventos realizados anualmente pela T.U.I.S.T.. Nesta secção existem registos em videos de actuações integrais de algumas tunas que foram passando pelo TUIST no palco do Coliseu dos Recreios em Lisboa.

Pertencer e Contactar... a T.U.I.S.T. que se prepara para receber novos elementos na expectativa de alargar as suas fileiras, e inicia uma nova jornada de aprendizagem e experiência cultural e social daqueles que partilhem, tal como eles, o gosto pelo Convívio, pelo Espírito Académico e sobretudo pela Música!

Um sítio na net recomendado a visitar! http://TUIST.net

Máquinas fotográficas de outros tempos...


Foto por vascocp

"Os grandes homens estão muitas vezes solitários. Mas essa solidão é parte da sua capacidade de criar. O carácter, assim como a fotografia, desenvolve-se no escuro."

Youssuf Karsh

quinta-feira, setembro 06, 2007

Luciano Pavarotti - Ave Maria - Schubert

Hoje deixou-nos durante a noite uma das melhores vozes de sempre...

quarta-feira, setembro 05, 2007

Olhar mediaval


Foto por vascocp

Quero à moda provençal
fazer agora um cantar de amor,
e quererei muito aí louvar minha senhora
a quem honra nem formosura não faltam
nem bondade; e mais vos direi sobre ela:
Deus a fez tão cheia de qualidades
que ela mais que todas do mundo.
Pois Deus quis fazer minha senhora de tal modo
quando a fez, que a fez conhecedorad
e todo bem e de muito grande valor,
e além de tudo isto é muito sociável
quando deve; também deu-lhe bom senso,
e desde então lhe fez pouco bem
impedindo que nenhuma outra fosse igual a ela
Porque em minha senhora nunca Deus pôs mal,
mas pôs nela honra e beleza e mérito
e capacidade de falar bem, e de rir melhor
que outra mulher também é muito leal
e por isto não sei hoje quem
possa cabalmente falar no seu próprio bem
pois não há outro bem, para além do seu.

Dom Dinis

segunda-feira, setembro 03, 2007

Boa sorte

Nunca me esqueci de ti...


Foto por vascocp

Bato a porta devagar,
Olho só mais uma vez
Como é tão bonita esta avenida...
É o cais. Flor do cais:
Águas mansas e a nudez
Frágil como as asas de uma vida

É o riso, é a lágrima
A expressão incontrolada
Não podia ser de outra maneira
É a sorte, é a sina
Uma mão cheia de nada
E o mundo à cabeceira

Mas nunca
Me esqueci de ti
Nao nunca
Me esqueci de ti
Eu nunca
Me esqueci de ti
Nao nunca
Me esqueci de ti

Tudo muda, tudo parte
Tudo tem o seu avesso.
Frágil a memória da paixão...
É a lua. Fim da tarde
É a brisa onde adormeço
Quente como a tua mão

Rui Veloso

Lembras-te?

sexta-feira, agosto 31, 2007

Música é vida


Foto por vascocp

Sofres?
Respira.
Não há outra lira.

Embriagai-vos!


Foto por vascocp

"Embriagai-vos!"

É necessário estar sempre bêbedo.
Tudo se reduz a isso; eis o único problema.
Para não sentirdes o fardo horrível do Tempo,
que vos abate e vos faz pender para a terra,
é preciso que vos embriagueis sem cessar.

Mas - de quê?
De vinho, de poesia ou de virtude, como achardes melhor.
Contanto que vos embriagueis.

E, se algumas vezes,
nos degraus de um palácio,
na verde relva de um fosso,
na desolada solidão do vosso quarto,
despertardes,
com a embriaguez já atenuada ou desaparecida,
perguntai ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio,
a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola,
a tudo o que canta, a tudo o que fala,
perguntai-lhes que horas são;
e o vento, e a vaga, e a estrela, e o pássaro, e o relógio,
hão de vos responder:

- É a hora da embriaguez!
Para não serdes os martirizados escravos do Tempo,
embriagai-vos sem tréguas!
De vinho, de poesia ou de virtude, como achardes melhor.

Charles Baudelaire

quarta-feira, agosto 29, 2007

ZZZzzz...

ZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzz.............. Já voltei dos meus 5 dias de férias, mas ainda assim...

terça-feira, agosto 28, 2007

quinta-feira, agosto 16, 2007

quarta-feira, agosto 08, 2007

Boas férias a todos...


Foto por vascocp

...que eu continuo a trabalhar :)

segunda-feira, agosto 06, 2007

Musicais@Summer


Foto por vascocp

Catálogo Musicais@Summer disponível num blog perto de si...

quinta-feira, agosto 02, 2007

Casas


Foto por vascocp

Há alturas em que nos apetece passar mais tempo em casa... Mas com um tempo tão bom, poucas horas fora do escritório e com o fim-de-semana tão curto, porquê ficar em casa?

PS: Mas a minha casa está a ficar gira!!! :) Não acham?